top of page

Por que investir no mercado de proteção veicular e rastreamento?

Atualizado: 1 de fev. de 2022

Os mercados de proteção e rastreamento veicular estão em ascensão há alguns anos, em especial, devido a facilidade de sua adesão e por ter deixado de lado a burocracia, que era a realidade do segmento até então.


No ramo da proteção automotiva, estatísticas apontam que menos de 30% da frota brasileira está segurada ou protegida, o que evidencia um vasto mercado comercial de 70% para atuação das empresas do segmento.


De acordo com o CEO da BMG Seguros, Jorge Sant´Anna: “devemos ter um olhar não só sobre o potencial do mercado brasileiro (...), mas também sobre uma legislação considerada ultrapassada e cheia de barreiras”. Dessa forma, é inegável que o mercado para as empresas de proteção veicular mostra-se cada vez mais seguro.


Seguindo, por isso, a tendência promissora do segmento, o faturamento das empresas de proteção veicular varia de R$7 bilhões a 9% bilhões por ano e o número de associados em todo o Brasil já ultrapassaram a marca de 4,5 milhões de pessoas.


Esse público-alvo é composto, na maioria das vezes, por “clientes rejeitados” pelas seguradoras, por análise de perfil do condutor, idade do veículo, alterações realizadas nos componentes, fatores de riscos, entre outros.


Portanto, com menos análises de perfil e com propostas que têm preços mais justos, as empresas que oferecem serviços de proteção automotiva usam a tabela FIPE como meio para cobrança. Nesse sentido, o serviço passa a ser mais acessível e atinge diferentes camadas da população que antes tinham dificuldades para serem atendidas.


Hoje em dia, o Brasil conta com mais de 110 milhões de veículos, de acordo com o Detran. Em contrapartida, o anuário de Segurança Pública afirma que, só em 2018, 480 mil veículos foram furtados ou roubados no país, o que mostra a necessidade que, cada vez mais, a população encontra para manter seu patrimônio protegido.


O mercado de rastreamento


O mercado para o serviço de rastreamento veicular é inovador e traz confiança aos seus usuários, principalmente, por possuir altos índices de sucesso quando o assunto é recuperação de veículos roubados e/ou furtados no país.


Como resultado de uma pesquisa feita com executivos de mais de 500 empresas, é possível analisar o cenário da atividade no Brasil. Trata-se de um grupo composto por 1.900 empresas, com faturamento anual na casa dos R$2 bilhões e responsável pela geração de mais de 50 mil empregos diretos e indiretos.


Entre as empresas dedicadas ao gerenciamento de risco, a pesquisa revelou que mais de 50% atua no mercado com faturamento anual entre R$ 20 milhões e R$ 100 milhões. Tais companhias estão distribuídas pelo país, mas há predominância na Região Sudeste (92,3%), coincidindo com a região com maior incidência de roubos e furtos.


Entre as principais demandas do rastreamento veicular estão soluções completas não só para localizar um veículo, como também para gerenciar frotas, planejar trajetos eficientes, avaliar o desempenho de motoristas, verificar o consumo de combustível e prevenir acidentes, por exemplo.


É inevitável que a frota brasileira de automóveis cresça ainda mais nos próximos anos e, como consequência, crescerão também os serviços de proteção e rastreamento automotivo, por sua facilidade de acesso, por possuírem preços mais justos e menos burocracia.


Dê o primeiro passo rumo ao sucesso e preencha o formulário abaixo para saber mais sobre o mercado de proteção e rastreamento veicular e sobre a FMV.



Komentarze


bottom of page